30/04/2014

Confusão

A minha maior tristeza é quando as pessoas confundem tudo. Confundem devoção com obrigação. Confundem karma com pecado. Confundem medo com austeridade. Quero dizer que nunca exigi o que quer que fosse de ninguém. E quem disser o contrário, mente.

Quem disser que fui eu que defini obrigações, quem disser que fui eu que incentivei a proibição dos pecados, não está a ser correcto com a ordem dos acontecimentos. Eu só falei acerca de conceitos. Falei de liberdade, falei da ignorância, falei de transcendência. Falei das hostes, da morte e da falência dos estados. Falei da pungência e da eloquência. Falei da morte do ego e da vida da alma. Falei da distância, do compromisso e da abundância.

Nunca disse o que quer que fosse acerca de obrigações, proibições, vergonha, inferno ou castigo. Nunca disse nada que tolhesse a alma humana. Só fiz realçá-la, exuberá-la e enaltecê-la. Quando põem na minha boca afirmações que diminuem o ser humano, sinto-me triste, fútil e subjugado. Dou por mim quase a pensar que não valeu a pena. Quando se servem de mim para maltratar, castigar, entristecer, quando utilizam o meu nome para escamotear desejos próprios e vãos, sinto vontade de gritar que não é assim.

Por isso é que eu peço: Pensem pelas vossas próprias cabeças. Tirem as vossas próprias ilações. Se o que vos disserem que eu disse não tiver a frequência da liberdade, da luz e da clarividência, se o que disserem de mim não tiver a frequência da vida, do amor e da alma, por favor, não ouçam. Não deixem que o medo vença. Não deixem que a densidade se instale.

Nessa altura, venham até cá acima, vão até ao vosso coração, não há nada neste mundo que vos possa fazer acreditar na densidade. Não há nada neste mundo que possa tolher a capacidade de as pessoas serem felizes.


Jesus
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

23/04/2014

Karma

Imagina uma coisa que tu queres, mas não consegues fazer. Ou melhor, podes até nem querer, pois sabes que o facto de a fazeres te trará uma dor imensa. Podes até nem querer, mas SABES que tens de a fazer. Sabes, não com o teu sistema mental, não com o teu ego. Sabes porque intuis, e essa é a maior sabedoria.

Pensa numa coisa que sabes que tens de fazer, mas pura e simplesmente não consegues. Não sai. Não dá. Até podes tentar, mas não és capaz. Pensa nela. Fica. Fica só a pensar nisso. Vais notar que alguma coisa vai acontecer dentro do teu peito. Um medo. Uma pressão. Uma incontrolável vontade de fugir. Esse talvez seja o teu maior nó. A tua maior dificuldade. Um dos teus karmas.

Um karma é algo que em outra vida doeu muito, foi bloqueado, e do qual nesta vida foges com todas as tuas forças. Tens memória dessa vida, em que doeu tanto. Memória inconsciente, mas não deixa de ser memória. E essa memória faz com que não consigas, nesta vida, fazer algo semelhante.

E podes perguntar-me: «Se não consigo, porque é que quero, porque é que Sei que tenho de lá ir?» E eu respondo: Porque o karma tem de ser desbloqueado nesta vida. E se vens a esta vida limpar karma, enquanto não fores a essa memória vivê-la outra vez, aceitar essa dor, não libertarás essa energia kármica e, por conseguinte, não estarás cá a fazer nada.

Resumindo: Descobre o que mais te custa fazer, pensa em fazê-lo, deixa o medo se apoderar do teu peito, abre o peito, retira essa densidade, chora, se for preciso, mas limpa. E a cada vez que pensares no assunto vai doer menos. E a cada vez que tentares, vais conseguir mais. É assim que se começa a limpar karma. É assim que se começa a dar sentido à encarnação.

Jesus
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

16/04/2014

A Procura...

Pára de procurar-me nos altares, nas rezas e nas procissões. Eu estou aqui. Eu já não sou aquele que adoras, aquela imagem fúnebre. Estou vivo, e estou aqui. Estou aqui em energia, numa nova dimensão.

Numa dimensão que vais ter de explorar, vais ter de desbravar, se quiseres estar comigo. Se quiseres realmente estar comigo. Eu já não estou nessa dimensão há muito tempo. Eu já não estou aí. Pelo menos este Eu que quero que conheças. Este Eu, mais inteiro, mais intemporal. Este Eu mais vibrante, energético e intenso. Este Eu de luz.

Pára de me procurar fora. Eu estou aqui. Bem aqui. Bem dentro de ti. E sempre que olhares para dentro, vais ver-me. E vais perceber que eu já não estou nos quadros com moldura antiga, ou nas catedrais.

Estou aqui dentro de ti a fazer parte da energia e a ajudar a encontrares-te e a sentires, a sentires profundamente quem realmente és.

Jesus 
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

11/04/2014

Papiro controverso que evoca «a mulher de Jesus» não é uma falsificação


As análises científicas de um papiro muito controverso, no qual é mencionado «a mulher de Jesus», revelaram que este documento é antigo e as suas origens remontam entre os séculos VI e IX.

Um estudo divulgado na quinta-feira nos Estados Unidos refere que este documento, revelado em 2012 por Karen King, professora de história na Universidade de Harvard Divinity, é quase de certeza um papiro antigo e não uma falsificação feita recentemente.
Este documento, que sugere que Cristo era casado, foi recebido com grande ceticismo no Vaticano e pelos historiadores, que concluíram que provavelmente era uma farsa, citando a sua origem desconhecida, a forma dos carateres das letras e os erros gramaticais.
Trata-se de um fragmento de papiro com 3,8x7,6 cm, no qual estão escritas as frases em língua copta: "Jesus disse-lhes: ‘Minha esposa’" e "Ela poderá ser minha discípula".
Estas frases suscitaram o debate em algumas igrejas sobre o celibato dos sacerdotes e o facto de as mulheres poderem exercer o sacerdócio ministerial.
Nenhum evangelho menciona que Jesus foi casado ou tinha discípulos mulheres.
Karen King observa que este documento não prova que Jesus era casado: "Este texto sublinha apenas que as mulheres, mães e esposas, também poderiam discípulas de Jesus”, um assunto que foi objeto de um debate apaixonado sobre o início do cristianismo.
As análises científicas concluíram que o papiro, a tinta, a escrita e a estrutura gramatical indicam que este documento é antigo e a sua data sua origem será entre o VI e o IX séculos.
"Todas essas análises e o contexto histórico indicam que este papiro é quase de certeza produto dos antigos cristãos e não uma falsificação recente”, revela o estudo publicado na “Harvard Theological Review".
Este documento foi submetido a diferentes técnicas de datação por cientistas na Universidade de Columbia, Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts.
"Esses investigadores concluíram que a composição química do papiro e sua oxidação correspondem ao papiro antigo, como o Evangelho de São João", refere o estudo.
Estas conclusões não têm convencido todos os historiadores.
Para Leo Depuydt, egiptólogo na Brown University, estas análises não provam a autenticidade do documento.
Em declarações a agência France Presse, Leo Depuydt explicou que é fácil conseguir folhas de papiro antigo no mercado.
Além disso, as análises da tinta não provam a data de origem, mas apenas que a composição é semelhante à da velha tinta, adiantou.
Leo Depuydt disse ainda que “os erros gramaticais" e as frases escritas, à exceção da “mulher de Jesus”, são idênticas às do Evangelho de Tomé, um antigo texto descoberto em 1945.
"Não pode ser uma coincidência", sublinhou o egiptólogo, que considera "suspeito" que o proprietário deste papiro permaneça anónimo.
Diário Digital com Lusa

Papiro diz que Jesus Cristo, afinal era casado

 http://www.tvi.iol.pt/videos/13701326 (video)

Um fragmento de um papiro do século IV menciona que Jesus Cristo tinha uma esposa.
De acordo com a BBC, a origem exata do papiro permanece desconhecida, mas acredita-se que este faça parte de um evangelho não reconhecido, entretanto perdido, proveniente do Egito.
Um estudo publicado na terça-feira, pela professora Karen King da Universidade de Harvard, adianta que o fragmento de papiro inclui a frase em copta, a língua dos antigos cristãos que habitavam o Egito: «Jesus disse-lhes: "A minha mulher..."».
As conclusões de Karen, apresentadas no Congresso Internacional de Estudos Coptas em Roma, são de que esta é «a primeira prova que alguns dos primeiros cristãos acreditavam que Jesus esteve casado».
Ainda que a tradição cristã afirme que o messias não tinha mulher, a responsável pela pesquisa garante que não existe qualquer evidência histórica que sustente essa afirmação. Na verdade, esta revelação vem provar que os egípcios acreditavam que Jesus era casado, muito possivelmente, com Maria Madalena.
O fragmento de papiro, propriedade de um colecionador anónimo, tem cerca de quatro por oito centímetros e apresenta oito linhas visíveis, escritas em copta, que demonstram a divisão de opiniões que existia nos primórdios do cristianismo sobre a questão do casamento.
«Desde o início, os cristãos discordavam se era melhor não casar, mas foi apenas mais de um século depois da morte de Jesus que começaram a recorrer à sua condição matrimonial dele para apoiar as respetivas posições», garantiu a especialista de Harvard à BBC.
Uma análise do material e da escrita, efetuada no Instituto de Estudos do Mundo Antigo, vem confirmar a veracidade do fragmento, que agora pode voltar a acender a discussão acerca do celibato e do papel da mulher no Cristianismo.

TVI24

Cientistas comprovam "Evangelho da esposa de Jesus"

Análises científicas comprovam que o fragmento de papiro encontrado em 2012 que sugere que Jesus era casado é autêntico. A antiguidade do documento e os respetivos escritos são efetivamente dos séculos IV a VIII, dizem os investigadores das universidades de Columbia, Harvard e do MIT. Apesar destes resultados, alguns cientistas ainda duvidam da sua veracidade.
Os testes mostram que o fragmento de papíro é dos séculos IV a VIII.
"O Evangelho da Esposa de Jesus", como foi identificado, tem sido alvo de muita especulação por conter a frase "Jesus disse para eles, a minha esposa...". O documento diz ainda que "ela irá ser minha discípula", fazendo levantar a questão, em algumas igrejas, se as mulheres poderiam ser ordenadas sacerdote.
Quando foi apresentado numa conferência em Roma, em 2012, o tipo de letra, a gramática e a tinta fizeram várias pessoas duvidar da veracidade do documento.
A Harvard Divinity School anunciou esta quinta-feira que o fragmento de papiro é autêntico, mas que não comprova que Jesus era casado, nem que as mulheres poderiam fazer parte dos seus discípulos, refere Karen L. King, que acompanhou o processo. "Espero que consigamos ultrapassar a questão da falsificação para questões sobre o significado deste fragmento para a história do Cristianismo", disse a historiadora ao jornal "Boston Globe".
O documento foi estudado por cientistas formados em engenharia eletrónica, química e biologia da Universidade de Columbia, da Universidade de Harvard e do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) e pode ter entre seis a nove séculos, conforme foi publicado no jornal "Harvard Theological Review".
Os cientistas usaram um espectroscópio de raios infravermelhos para analisar a composição da tinta, que não mostrou nenhum sinal de ter sido alterada. Os resultados dos testes mostraram ainda que o papiro é feito do mesmo material que era usado dos séculos IV a VIII e que faz parte de um manuscrito antigo.
O jornal "Harvard Theological Review" publicou também uma refutação à conclusão dos testes, do professor Leo Depuydt, egiptólogo da Universidade de Brown. Este afirma que os resultados são irrelevantes porque o documento inclui "graves erros gramaticais" e que o fragmento é igual a um texto encontrado em 1945.
Notícia do JN (Jornal de Notícias) de 11-04-2014

10/04/2014

Consciência

Pensa na consciência. Pensa o quão profunda é a elaboração da consciência. Pensa em quantos neurónios e átomos seriam necessários para elaborar a consciência humana. Pensa em quão sofisticado seria o aparelho que pudesse medir a consciência.

Pensa no Universo imenso que vocês possuem. Um Universo ilimitado, se considerarem que os seres de luz estão aqui para iluminar a vossa consciência. Pensa em quão dignificante poderia ser a vossa vida, se vocês realmente usufruíssem da ligação, ao ponto de nos deixarem interferir na vossa vida, de uma forma clara e inteligível. De uma forma abstracta e abrangente. De uma forma total.

Seriam grandes homens, vocês. Iriam utilizar a maior arma que o ser humano tem, a consciência. Aliada à maior ferramenta de expansão, a conexão. O canal aberto. A abertura energética ao céu, o que vos permitiria escolher, passar pelas experiências, dar-lhes significado e seguir em frente.

Eu estou aqui, eu posso ajudar, mas só se as mentes e as almas estiverem abertas para me receber. Os corações fechados não têm volta. Não há como reanimá-los. Faz parte da tua escolha abrir o coração, para que eu possa entrar e assim executar o meu desígnio. A tua consciência liga-se a mim, e é aí que eu apareço. E ajo na tua vida, e faço o que tenho a fazer. E tu pensas que são milagres. Os milagres não são mais do que a minha intervenção na matéria. A intervenção divina, como se diz aí em baixo.

Mas o divino necessita de um convite para entrar. Necessita que o escolham, necessita de um coração aberto. Mais do que tudo, mais do que meditação, mais do que elevação, comecem por abrir. Abrir o coração. Olhar para o céu e compreender que eu posso entrar, se vocês deixarem. Se vocês se abrirem.

Jesus 
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

08/04/2014

Conferência gratuita de hipnose - Namasté

JUEVES 10 ABRIL :20:00h

METODO PLEOMA:
En la terapia de hipnosis natural, el terapeuta guía al paciente a través de una relajación profunda, visualizaciones y/o sugestiones, hacia el estado de concentración o “trance hipnótico”. Salvo excepciones la gran mayoría de personas son capaces de llegar a este estado.
A través de este proceso se puede llegar a los niveles más profundos del subconsciente y acceder a la raíz profunda y al origen de los problemas o enfermedades. Gracias a su eficacia es una excelente herramienta para mejorar problemas emocionales e incluso de salud. A través de un método progresivo y gradual, el terapeuta va guiando al paciente durante la terapia utilizando las diferentes técnicas de la hipnosis natural. Todas las experiencias que vivimos las conservamos en nuestro interior, hábilmente las procesamos y si hace falta las ocultamos. Hay ocasiones que en las que no se pueden ocultar estas experiencias, entonces, aparecen los problemas. Estas situaciones pueden originarse no solamente desde el nacimiento, sino incluso podemos traerlas de otras vidas.
La buena efectividad de este sistema, ayuda diariamente a miles de personas en todo el mundo.

NAMASTE CENTRO HOLISTICO - VIGO - NICARAGUA 32
TELF: 986122252/633926367 

02/04/2014

Tempo

O momento presente, este que estamos a viver agora, pode ser perfeito para alguns empreendimentos e inadequado para outros. Poderá ser excelente para algumas relações evoluírem, mas não para outras. Poderá ser ideal para edificações, investimentos materiais, e ser ruinoso para outros.

O segredo é conhecer o tempo de cada coisa. Cada pedaço da matéria conjuga-se ou não com o resto do Universo, consoante a altura. Cada grão de areia pode estar apto para existir ou apto para morrer. Quem decide é o tempo.

Os homens, se souberem ler o tempo de cada coisa, saberão com exactidão a altura para avançar. Os homens que conhecerem os segredos do tempo saberão quando agir. Os homens têm um coração que lhes dá mensagens. Que lhes mostra caminhos. Que lhes encurta a viagem. Ouve o teu.

Jesus 
(Mensagem de Luz - Alexandra Solnado)

Curso Anjos Atlantes 3 - dias 5 e 6 de Abril


Anjos Atlantes 3 "A Luz ao Teu Lado"
Um curso para poder conectar com vidas passadas, trabalhar com os Anjos Maestros.... Os Essênios, Jesus, os Arcanjos... Qual a nossa missão... aprender o segredo do idioma Malachim.. aprender a escrever com a linguagem de Malachim, linguagem dos Anjos e assim poder transcrever nas velas... Novos rituais e uma nova consciência para poder conhecer o sentido e a missão da nossa vida!

Contacto: Marga Cabaleiro 0034.650.423295
Local: Calle Cuba, nº13 - Vigo (Espanha) 
Duração aproximada do curso: 16h, preço 250€.