26/12/2014

Ajuda

Eu sei que gostas de ajudar. Sei que te esforças, queres passar às pessoas tudo o que sabes, tudo o que aprendeste comigo. E pensas que é legítimo. Eu compreendo. Fazes o que sabes e achas que está certo. Não te pões em causa. Não consideras, por um só momento, que essa tua desmesurada dádiva pode ser ego. Não pensas nisso. Eu compreendo.

Mas se até aqui era de alguma forma aceitável que fizesses isso, depois de leres esta mensagem vais compreender que não é. E a lógica é simples. Presta atenção: Quando vais ajudar alguém, como é que fazes? Tens pena da pessoa, achas que ela está a passar um mau bocado, então engendras uma estratégia para a retirar daquele estado. Nada mais legítimo, pensas tu.

Eu compreendo que penses desta maneira. Mas não é. Percebe que a estratégia que definiste para ajudar essa pessoa tem a tua lógica. Tem a tua energia. Só a tua energia. Não tem a energia da pessoa. Ou melhor. A pessoa não tem a energia da estratégia que desenvolveste para ela. Por isso, é pouco provável que ela consiga pô-la em prática. E mesmo que o faça, é pouco provável que dê certo. Porquê?

Porque sempre que uma pessoa faz algo que não tem a sua energia, quando começam a vir as consequências, quando é preciso tomar decisões quotidianas em relação a essa estratégia, a pessoa pura e simplesmente não domina aquela lógica. Não vai saber, por isso, tomar decisões referentes à estratégia e consequentemente as coisas não vão dar certo.

E porque é que eu digo que é ego ajudar desta maneira? Porque só o ego quer impingir a sua lógica ao outro. A alma não impinge nada. E a alma também pode ajudar. A alma, essa, olha para a pessoa que está à sua frente. A alma sente profundamente essa pessoa. A alma consegue descobrir onde é que está a alma dessa pessoa. E consegue «puxá-la» lá de dentro. E consegue fazer com que ela se liberte do medo, e livre do medo já pode fazer escolhas com a sua própria lógica.

Isto é que é ajuda. Não é decidires, opinares, resolveres pelos outros. A verdadeira ajuda é conseguires, através da compaixão, limpeza e amor, fazer brilhar a alma do outro. E como eu digo muitas vezes, a melhor coisa que se pode fazer a uma pessoa que está mal, além de limpar, é dizer: «Eu sei que tu vais conseguir.» E no dia seguinte, telefonar, talvez para limpar outra vez, e dizer essa frase vezes sem conta até a alma dela se manifestar. Até ela própria conseguir. Isto é que é ajudar.

Jesus 
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

17/12/2014

Esforço

Nada pode ser feito em esforço. Sempre que te esforças, cortas o canal com o céu. O esforço é o contrário da leveza. E esta é produto cá de cima. O esforço é denso, a leveza é feita de luz. Sempre que algo pede o teu esforço, é porque não está escorreito, e porque precisa de recursos adicionais.

E porque é que precisa de recursos adicionais? Porque, pela mágica e tranquila natureza das coisas, pura e simplesmente não é para acontecer. A água escorre, fácil, límpida e clara pela cascata, e quando cai, continua a correr e a cantar. Assim é a vida.

Se compreenderes que o que se faz em esforço não é para ser feito. Se compreenderes que a vida tem uma ordem que tem de ser respeitada. Começas a esforçar-te menos e a aproveitar mais. E a tua vida, de uma hora para a outra, vai passar a ser uma vida com o prazer de ser vivida.

Jesus
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

12/12/2014

Golpe de Asa

Parece que as pessoas só querem fazer o que conhecem. O que sabem que vai dar certo. É claro que para quem pensa assim, nunca há risco. Nunca há um golpe de asa. As pessoas fecham-se nos seus próprios conceitos, muitas vezes apoiados em preconceitos, para não arriscar, para não cometer uma aventura.

Digo «cometer» uma aventura porque parece que aventurar-se é um crime. Cometer um risco, ir ao encontro do desconhecido. Um golpe de asa. Isso sim. Um golpe de asa.

Pensa que um pássaro até pode estar a voar, mas cometer um golpe de asa em pleno voo significa mudar abruptamente de rumo, sem aviso prévio, sem preparação. Completamente ao sabor do vento. Completamente ao sabor da vida.

Vá, arrisca. Comete o teu golpe de asa. Aceita percorrer caminhos menos conhecidos. Sai do teu círculo de conforto. Arrisca. Só os grandes aventureiros têm a essência límpida como cristal. Só os grandes aventureiros têm grandes histórias para contar.

Jesus 
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

03/12/2014

Tu Não Tens Nada

Tu não tens nada. Nada na matéria é teu. Absolutamente nada. Tu não tens pai, nem tens mãe. Eles não são mais do que almas companheiras de jornada, que desceram contigo para partilhar. Não para possuir.

Tu não tens filhos, tu não tens família, nem amigos. Todos são almas. Almas que se juntam na nuvem para juntos encarnarem com um mesmo propósito, numa mesma direcção. Não são teus. Nunca serão. E nem tu és deles. Nunca. Nunca.

Pensa em quão libertador é não possuíres nada nem ninguém. Pensa o quão simples a vida se torna. Olhares para as coisas e pessoas como se fossem coisas e pessoas autónomas, livres da tua energia. Livres da mão pesada do teu apego.

Pensa assim: «Se eu não tenho nada e nada me pertence, então o que é isto tudo que está à minha volta? De quem são estas coisas? De quem são estas pessoas?» Resposta: São da vida. Foi a vida que tas cedeu, nesta tua breve passagem pela terra. São um presente do céu, para usufruir, para aproveitar, para «curtir», para partilhar. E, mais do que tudo, para aprender a largar.

Lembra-te sempre do que eu disse um dia: «Eu amo-te, independentemente de onde estiveres na vida física.» E no dia em que compreenderes que nada é teu, e que tudo te é cedido pela vida, vais começar a sentir, finalmente, a gratidão.

Gratidão por tudo o que está à tua volta, gratidão pelos presentes que a vida te dá, gratidão por compreenderes que tudo isto tem uma lógica, gratidão pela consciência. E quando sentires uma gratidão tão forte que quase arrebenta o teu peito, sobe. Sobe cá para cima. A gratidão é a forma mais completa de se chegar a mim.

Jesus 
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)