28/01/2015


Caminho

As pessoas têm tendência para, quando fazem perguntas ao céu, percepcionar as respostas como se fosse sempre correr tudo bem. Não estão preparadas para as perdas. Não estão preparadas para os enganos. Não estão preparadas para a realidade. Consideram que, só porque o Eu Superior ou os sinais mostraram que o caminho é por ali, nunca mais haverá percalços, nunca mais haverá encruzilhadas. Nada mais falso.

Quando o céu mostra uma via, ela pode ser a melhor via, pode ter a ver com a tua energia original, pode ser o caminho da evolução. Pode ser isso tudo. Mas se tiveres de vivenciar algo, e não estiveres disponível para essa vivência, as perdas estarão nesse caminho de luz.

O nosso caminho é apenas um caminho. É o mais correcto, é o original, é a via exacta. Mas não deixa de ser um caminho. E como tal tem curvas, tem obstáculos, tem pedras. Não te esqueças: tudo na matéria é dual. O bom e o mau, na mesma proporção.

Mas esse caminho terá uma vantagem que mais nenhum caminho terá. Ele é teu. E tudo o que a tua alma vivenciar nesse percurso, tudo o que tiveres que passar, desde que não o abandones (o caminho), tudo isso será de maior valia para a tua evolução. Essa é a vantagem. Eu nunca disse que viver era fácil. Mas num caminho contrário à evolução, num caminho que não tem a tua energia, tudo fica ainda mais difícil.

Por isso, escolhe a tua via, a tua, a que tem a tua cor e a tua textura. E segue caminhando. Não te esqueças de sentir, nunca. Deixar de sentir retira-te automaticamente da tua energia. E esse caminho, apesar dos apertos, dos desvios e das confusões, tem uma vantagem que nenhum outro algum dia terá. Esse caminho vem dar a mim.

Jesus
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

21/01/2015

Pôr-se em Causa

Hoje os tempos são de desconstrução. Tudo o que te ensinaram a ter como garantido, já não o é. Ou pode já não o ser. Ou, pelo menos, deverás pô-lo em causa. Tudo o que tinhas como certo pode ruir. O problema não são as coisas. O problema és tu.

Podes tentar que as coisas fiquem certinhas, como sempre pensaste que ficariam. Podes fazer tudo para que tudo fique como está, para não teres medo, não teres receio, não teres desconforto. Podes tentar. Mas não vais conseguir.

Todas as estruturas antigas estão agora a ruir. Tudo aquilo com que contavas, podes largar. Podes deixar de contar. Põe em causa. Põe tudo em causa. Mesmo que te custe. Mesmo que tenhas de desactivar esse controlo, põe tudo em causa.

O que está cá hoje, pode não estar cá amanhã. Ou pode não estar cá nunca mais. Põe tudo em causa. Trabalho, relações, família, finanças, segurança, protecção, tudo. E se, mesmo assim, sentires que não chega, faz uma coisa ainda mais radical.

Põe-te a ti em causa. Põe-te a ti em causa no teu trabalho. Põe-te a ti em causa nas relações, na família, nas finanças. Põe-te a ti em causa e verás um novo «EU» a surgir. Mais seguro, mais aventureiro, inclusive mais forte. Não com a força do ego, mas com a força de quem já aceitou que tudo pode mudar, que tudo pode acontecer, desde que tu não prescindas da energia pura e cristalina que compõe o ser de luz que és.


Jesus
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

15/01/2015

Vínculos

Eu já te disse o que temos em comum? Energia. E sabes o que faz a energia? Vibra. Nós os dois vibramos, porém com frequências distintas. Tu vibras ainda pela frequência das emoções básicas tais como o medo, o arrependimento e a culpa. Eu vibro pela frequência mais elevada. O sentimento. O amor universal.

E porque é que tu não consegues vibrar numa frequência igual à minha? Porque é que não me alcanças a nível vibracional? Porque é que não estás aqui? Por causa de uma única palavra. Um conceito. Uma salvação. Por causa dessa palavra, vais ficar ainda mais um tempo por aí. Preso à roda das encarnações. Preso aos vínculos. Mas, pensando bem, nem tu queres sair.

Se eu te disser que te resgato agora para aqui, para perto de mim, só e somente se mudares de vibração? E se eu te disser que podes vir, só e somente se aceitares prescindir de algo... Virias? E se eu te disser que para subires a tua frequência vibratória, saltares para fora da roda das encarnações e vires morar eternamente ao meu lado, só terias de fazer uma e só uma coisa... Virias?

Pois bem, é simples. É só prescindires de todo e qualquer apego, todo e qualquer vínculo. Desapegar de quem se ama, de quem se odeia. Desapegar das pessoas, das coisas, das emoções, dos sentimentos, das preocupações, da dor, da densidade, das discussões, da rivalidade, da competição e inveja, dos precipícios, das vulgaridades, da emancipação, da carne, da pele e do coração. Desapegar do mundo, da vida. Desapegar do amor aí de baixo. Desapegar de tudo. Virias?

E como sei que a resposta é não, rogo-te que te vás desapegando devagar de tudo o que amas, de modo a ficares cada vez mais perto do paraíso.

Jesus 
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

09/01/2015

IberTerapias


Um Centro de novas Terapias, que opta por um conceito diferente e com futuro, onde se conjugam as terapias do corpo, com as terapias da mente, originando a fórmula mágica para um bem estar geral.

Brevemente em Valença!
iberterapias@gmail.com

07/01/2015

Inimigos

Normalmente, quando uma pessoa te incomoda, o mais natural é pensares mal dessa pessoa. Que ela poderia ter feito assim ou assado. Que ela poderia ter dito as coisas de outra maneira. Que ela poderia ter tido mais calma. Todos esses pensamentos fazem parte do fenómeno do «julgamento». Tu querias que a pessoa fizesse ou dissesse tudo à tua maneira. Que te convencesse. Que te deixasse confortável. Mas o Universo não é assim.

O íman que tens no peito, esse poderoso sensor energético que atrai tudo o que é para ti, das mais variadas formas, esse íman vai atrair naturalmente algo ou alguém que tu precisas para vivenciar as emoções daí advindas. Até aí penso que já sabes. O que talvez não saibas é que todas as situações que atrais têm como emoção principal a mesma emoção que vivenciaste noutras vidas e na tua infância.

Isto quer dizer o quê? Que esta pessoa ou situação que está agora à tua frente tem a chave do teu mais recôndito segredo. Tem a chave do teu karma. Se aceitares que esta pessoa ou situação faz parte da tua vida, que foi atraída por ti para que possas fazer soltar essa emoção e que isso é a prioridade absoluta… Que ela está à tua frente para te ajudar na tua prioridade… Que está aí, para o bem ou para o mal, para fazer saltar a tua densidade…

Ela só pode ser uma alma companheira, daquelas que ainda na nuvem, antes de encarnarem, trocaram as mais incríveis confidências. Ela só pode ser uma alma amiga. Se parares de a julgar, de a culpar pelo que ela te veio fazer sentir… Se parares de a julgar e perceberes que ela veio ajudar-te… Imediatamente irás retirar o foco dela e do que ela te faz passar e transferi-lo para o teu peito, que está indeciso entre processar uma emoção enorme ou bloquear para sempre – quando a mente manda no coração, acontecem casos destes.

E ao colocares a concentração em ti, no teu peito, irás viver uma dor tremenda, da qual tinhas andado a fugir. Mas depois da dor passar – porque passa sempre –ganhas mais uma dimensão da tua vida. De cada vez que se ultrapassa um bloqueio na densidade, avança-se uma dimensão na luz. Da próxima vez que olhares para a pessoa que te causou dor, saberás que foi uma lição. E saberás responder. E saberás agradecer. Com a lição aprendida.

Jesus
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)