O Dentro e o Fora

Só há duas maneiras de viver. Conectado ou desconectado. Conectado, em ligação profunda com quem se é, com o que se veio aqui fazer, com as mais diversas maneiras de se exteriorizar o Ser. Porque para se exteriorizar o Ser, antes tem de se Ser. E para Ser, tem que se interiorizar tudo.

O que se sente, o que dói, o que nos faz felizes e infelizes, onde está a nossa liberdade e consciência, o que nos maltrata, o que nos faz mal, e também o que nos faz bem e o que nos eleva. Como vês, tudo se passa dentro. Tudo o que fazes é uma consequência do teu estado interior.

Se o que fazes não dá certo, se as tuas acções não resultam, é porque não reflectem o teu mundo interior. No mínimo reflectem um mundo interior evasivo, desconcertante e desconexo. Por isso as acções não dão certo – são materializações da nossa inconsistência.

Neste caso, o que terás de fazer é olhar para dentro e ver do que estás a fugir. Encarar esses demónios, deixar doer o que tiver de doer, e depois de tudo limpo, aceder à tua alma, à tua essência. Só aí, então, agir. As acções promovidas pela alma são sempre e sem excepção correctas, iluminadas e gratificantes. Essa é a única via da evolução.

Há outra maneira de viver: a desconectada. A pessoa não sabe quem é, foge do que sente, refugia-se em bens materiais para enganar a dor. E o resultado é a perda, a dor, a frustração e a doença. A escolha é sempre vossa.

Jesus 
(Mensagem de Luz / Alexandra Solnado)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Arolo

Actividade do chakra coronário

Curso Feminidad Consciente - 1º